Como retirar seu passaporte em 4 passos

1º Passo: Reúna os documentos.

O passaporte é emitido pela Polícia Federal sem entrevista. Qualquer pessoa pode fazer a solicitação, basta comparecer ao posto da Polícia Federal para a entrega dos documentos.

Quais documentos?

Documento de identidade: podendo ser RG, carteira de motorista, carteira de trabalho, passaporte anterior ou carteiras de identidade expedidas por comandos militares ou órgãos públicos. É importante que o documento esteja em bom estado e com menos de 10 anos de expedição;
Certidão de nascimento: obrigatória apenas para quem já teve o nome alterado ou para crianças menores de 12 anos, que ainda não tenham outro documento de identidade;
Título de eleitor (se houver): precisa estar acompanhado dos comprovantes de votação da última eleição;
Documento de quitação com o serviço militar: obrigatório para homens entre 18 e 45 anos;
CPF do próprio solicitante: caso seja maior de idade, ou de um responsável legal para de menores de idade;
Passaporte anterior (se houver) ou um boletim de ocorrência em caso de roubo: caso o solicitante não leve o passaporte anterior, a taxa a ser paga será cobrada duas vezes;
Comprovante de pagamento da GRU (Guia de Recolhimento da União).

Atenção!
Para a emissão de passaporte para menores de 18 anos, é necessário levar uma autorização de ambos os pais ou do responsável legal e o menor deve estar presente. O modelo de autorização pode ser encontrado no site da Polícia Federal.

2º Passo: Agendamento eletrônico

Com os documentos em mãos, faça a solicitação do passaporte no site da Polícia Federal (a única forma de fazê-lo é online). Preencha os dados pessoais do solicitante e documentos, fornecendo o número de todos os documentos exigidos.

Ao fim do formulário, você deverá fazer o agendamento da sua visita ao posto da Polícia Federal para a entrega dos documentos. Será possível escolher o posto mais próximo e também uma data e horários dentro nas disponíveis para agendamento do atendimento.

3º Passo: Taxa GRU – Guia de Recolhimento da União

Após o agendamento será emitido um boleto para o pagamento da GRU. Efetue o pagamento conforme as instruções do site e guarde o comprovante para levá-lo ao posto da Polícia Federal no dia do seu atendimento.

Atenção!
Sem o comprovante de pagamento da GRU não é possível emitir seu passaporte. Atualmente, o valor da taxa é de R$ 257,25.

4º Passo: Atendimento da Polícia Federal

No dia marcado, chegue ao posto da PF com pelo menos 30 minutos de antecedência e com todos os documentos necessários. No atendimento será feita apenas uma conferência dos documentos apresentados, será tirada uma foto recolhida as digitais e a assinatura do solicitante. Feito isso, você receberá um papel com o dia em que seu passaporte estará disponível para retirada.

Atenção!
O solicitante deve voltar ao mesmo posto para buscar o passaporte em até 90 dias após o atendimento.

 

10 passos para se matricular no intercâmbio de 15 dias

1º Passo:

Entre em contato com a equipe do Intercâmbio Adventista para receber por e-mail uma ficha de inscrição;

2º Passo:

Preencher e enviar a ficha de inscrição;

3º Passo:

Após o envio da ficha, você receberá um boleto para pagamento da taxa de inscrição;

4º Passo:

Realizar o pagamento da parte terrestre, por meio de uma das formas apresentadas na Ficha de Inscrição (o valor é convertido para real no câmbio do dia da efetivação do pagamento);

5º Passo:

Providenciar passaporte e enviar foto das páginas 2 e 3;

6º Passo:

Fazer emissão das passagens aéreas;

7º Passo:

Preencher o formulário de saúde;

8º Passo:

Fazer Seguro de Saúde;

9º Passo:

Enviar cópia da passagem aérea, formulário de saúde e da apólice do seguro; – TODOS OS DOCUMENTOS SOLICITADOS DEVEM SER ENVIADOS PARA O E-MAIL: contato@intercambioadventista.org.

10º Passo:

Após o envio de toda a documentação, o colégio enviará uma carta de confirmação de matrícula para que o aluno possa apresentar na imigração por ocasião da entrada no país.

Seguro viagem?

O seguro de viagem existe para auxiliar o viajante na ocorrência de imprevistos, evitando transtornos e gastos ainda maiores. A maioria dos planos inclui auxílio médico e odontológico, ajuda jurídica e financeira, repatriação em caso de morte, assistência em caso de bagagens extraviadas pela companhia aérea, entre outros benefícios.

Nos programas de 4 ou 6 semanas do Intercâmbio Adventista, já está incluso o seguro viagem. Para os demais pacotes, ele deve ser contratado à parte.

 

Conselhos de viagem

Para uma viagem tranquila e segura, é sempre bom ficar atento aos detalhes. A seguir, confira alguns conselhos simples que podem melhorar ainda mais sua experiência no intercâmbio:

Programe-se:

Use e abuse da antecedência: detalhes como visto, passaporte e levantamento de documentos tomam tempo. Evite deixar para última hora.

Pesquise:

Lembre-se que fora do Brasil, tudo muda. Pesquise as condições climáticas do lugar e período da viagem, pesquise também sobre a cultura e costumes do lugar, para que seja ainda mais rápida a sua adaptação durante o intercâmbio.

Comunicação:

É importante ter à mão todos os telefones que poderá precisar, como por exemplo: o celular do responsável pelo grupo, telefone e endereço da instituição de destino, número do telefone da seguradora e número dos pais ou responsável no Brasil com código de área internacional. Mesmo se não precisar, é bom saber com quem falar em caso de imprevistos.

Documentos:

Deixe cópias dos seus documentos com sua família no Brasil. Isso evita transtorno em caso de perdas. Em relação ao passaporte, o ideal é não carregar ele sempre com você. Tire uma cópia autenticada e leve com você para as atividades externas, mantendo o original em local seguro no hotel ou instituição de destino.

Não exagere na bagagem:

É muito fácil se empolgar e levar muita coisa na bagagem. Essa não é uma boa ideia, pois ao longo da viagem você com certeza vai querer comprar presentes e todo tipo de produtos. Por isso você precisará de espaço na sua mala para trazer tudo de volta sem pagar excesso de peso.

Leve seus remédios:

Se você toma remédios controlados, é melhor levá-los do Brasil. Comprá-los em outro país pode ser complicado e até proibido, dependendo da formulação. Também não deixe de levar as receitas médicas, você pode precisar delas para permitirem a entrada dos medicamentos no outro país.

Esqueça a vergonha:

Para seu intercâmbio valer a pena você precisa falar! É falando que se aperfeiçoa e aprofunda o conhecimento na língua, e não precisa ter vergonha ou medo de errar.